“Aqueles Malditos Elfos do Reino Negro -“

História de Natal

Boa noite. Hoje venho vos contar um caso que aconteceucom o Conan e os seus amigos “Detective Boys”. 

Era uma linda manhã onde Conan e os seus amigos caminhavam juntos para a escola. Quando os sinos se fizeram ouvir eles olharam de imediato, mas estranharam, uma vez que nada viram. Na escuridão atrás de um poste algo os observava, não se identificando, mas murmurava algo baixinho, que daquela distância não se conseguia perceber. Nessa hora Haibara se encostou a Conan com medo, demonstrado que algo ruim a observava, pensado ser alguém da Organização Negra, mas Conan pediu-lhe para que se acalmasse.

Continuaram assim o seu percurso para a escola, onde as aulas decorreram normalmente, mas como se aproximava o dia de Natal os alunos empenharam-se na decoração da escola: Uma linda árvore-de-natal com os seus presentes, sem esquecer o pratinho de bolachas e o leite para o Papai Noel, feito pela turma dos “Detective Boys”.

Além disso, os alunos fizeram algumas decorações para a sua sala e penduraram a meia de natal na porta da sala para o Papai Noel deixar os seus presentes. Assim sendo, a turma da sala de música, que também a decorou à sua maneira, deixado um sistema de som ligado por toda a escola para passarem umas músicas ambiente de Natal. Para alegria das crianças e dos professores, assim que terminaram as aulas todos se foram embora, menos Conan e os seus amigos, que ficaram para fazer as limpezas como de costume após o final das aulas.

Conan e seus amigos estavam limpando quando se lembraram que tinham esquecido de gravar um CD com o EP de Natal da GHS para mostrar a toda a turma na manhã seguinte. Então se dirigiram a sala do diretor, que lhes deu a ordem para que estes utilizassem o seu computador, enquanto saia apressado já que estava atrasado para algo. Então, enquanto Mitsuhiko gravava o CD, os outros acabam as limpezas. Assim passado 5-10 minutos, Mitsuhiko acabara de gravar o CD, mas antes de chamar os seus amigos, foi ao banheiro.

Como se demorava, Conan e Haibara suspeitaram, se dirigindo a sala do diretor onde este se deveria encontrar, mas lá só encontram tudo bagunçado, lápis de cor, tintas, pincéis, papéis por todo o lado, e nada do Mitsuhiko. Eles ficaram preocupados.

Conan começou a suspeitar e a ver a cena do crime, deu pela falta do CD, que parecia ter estado em cima da mesinha empoeirada do director, onde agora só estava a marca da caixa do CD, o que teria ocorrido ali? Era de estranhar, mas logo deram pela presença de alguém nos fundos do corredor fazendo barulho, era o empregado de limpeza da escola, que tratava de limpar os corredores quando os alunos saiam. Eles se dirigiram a ele e perguntaram por seu amigo, falaram do ocorrido na sala do diretor. Porém Conan falou baixo para todos que deveriam de suspeitar de tudo e de todos, e interrogar o empregado de limpeza.

Então foram para uma das salas onde começaram a fazer perguntas ao empregado, que lhes respondeu com simpatia e algum nervosismo:

– Qual é seu nome?

– Nicolau.

– Qual sua Profissão?

– Empregado de Limpeza.

– A que dias fazia a limpeza?

– Segunda a Sexta.

E mais um monte de perguntas sem sentido, para ver se apanhavam em um deslize. Durante o interrogatório Genta saiu para ir no banheiro, mas não mais voltou. Ayumi também saiu para ir buscar algo de que se esquecera na sala de aulas, deixando Conan e Haibara interrogando o velhinho de barbas, ou melhor dizendo o empregado de limpeza. Foi então que Haibara decidiu voltar à sala do diretor, suspeitado de algo ou alguma coisa e precisando confirmar.

Mas passado algum tempo, nenhum deles voltara. Conan já estava para os ir procurar, quando estes chegaram a sua beira, incluído Mitsuhiko, que disse que se perdera, nos corredores na ida para o banheiro. Um dos mistérios estava resolvido, mas ainda falta resolver o segundo, o desaparecimento do CD, que espantara até Mitsuhiko.

Então, na busca voltaram, a sala do diretor. Observaram tudo, até que repararam que todos os enfeites de Natal e decorações tinham sido remexidos. Conan então decidiu ver as outras salas com enfeites de Natal, para ver se estas também tinham sido remexidas.

Logo a caminho no corredor, encontraram uma cenoura que tinha sido comida, só restando a metade. Esta tinha vindo da sala da turma do Conan, do prato que se encontrava junto com as bolachas e o leite para o Papai Noel, então se dirigiram para a sala de sua turma, que encontraram toda bagunçada! As cenouras tinham todas desaparecido, as bolachas estavam mordiscadas e o copo de leite foi meio bebido, os presentes todos estavam abertos e suas prendas espalhadas no chão.

Conan suspeitou logo que alguém tinha andado a remexer ali. Nisto ouviu-se um murmúrio baixo, o empregado Nicolau, dizendo algo como: “Aqueles malditos ‘Elfos do Reino Negro’. ”

Haibara também escutou, mas nem sequer tremeu ou se encostou ao Conan como de costume, o que fez Conan suspeitar de algo. Nisto Conan se lembrou do professor Agasa, que os estava esperado no carro, para os levar para sua casa, para umas atividades de Natal, antes de estes irem para suas respectivas casas. Conan ouviu-o buzinar e desceu para o avisar do ocorrido e pedir-lhe para ele esperar no carro caso alguém tentasse sair da escola.

Nisto o jovem garoto olhou para cima de relance e viu algo mágico. Encantado, seus olhos brilharam e seus óculos ficaram baços como se tivesse se lembrado de algo e tivesse quase resolvido o caso. Ele correu para dentro, dirigiu-se a sala de aulas da outra turma, para ver se os enfeites tinham sido remexidos, mas estes estavam intocáveis. O que o fez ter a certeza de suas convicções. Dirigiu-se às outras salas de novo, ao banheiro, e por fim voltou para junto de todos com o olhar como quem tinha acabado de resolver todo o mistério.

Pelo caminho ouviu alguns barulhos vindos da sala de arrecadações, mas a porta estava trancada e precisava pedir a chave ao Nicolau, mas não aguentou, antes de resolver esse mistério precisava contar toda a verdade.

“Já sei qual é a verdade por trás de todo este mistério.”

Falou Conan em frente de seus amigos e do empregado de limpeza. E assim pronunciou: “Os culpados são os Elfos do Reino Negro.”

Seus amigos ficaram estupefactos com a situação, porém num relance Conan viu Nicolau esconder algo branco em seu bolso e se mostrado surpreendido. Nicolau começou a dizer:

“Logo vi que tinham sido eles! Isto é coisa daquele Elfo Traquina “Atiú”. Ele adora estragar a felicidade de todas as crianças.”

Assim Conan teve a certeza de sua dedução. Começou a explicar:

– Na hora em que Mitsuhiko saiu da sala para ir ao banheiro algo aconteceu, alguém roubo o CD com EP de Natal da GHS, mas como essa pessoa não podia levar o CD embora, ela o escondeu numa das salas mais próximas, o escondendo ao mesmo tempo de mim e da Haibara, que nos dirigia-mos a esta sala. Enquanto isso seus cúmplices apanharam Mitsuhiko e o encerraram na arrecadação. Enquanto todos nós interrogávamos o Nicolau, eles se dirigiram de novo à sala onde estivemos para esconder algumas provas que eu e a Haibara suspeitamos estarem em falta. Foi nesse tempo que Genta saiu para ir ao banheiro, se deparando com “eles”. “Eles” o amarram e o levaram para a arrecadação. Seu chefe, o Elfo Traquina “Atiú”, lhes tentou dizer onde estava o CD, mas estes trocaram tudo e se confundiram em qual sala estava, indo ao lugar errado, onde se deparam com algo fugindo com medo deles. “Eles” comeram as bolachas, beberam o leite, tudo isso enquanto desembrulhavam os presentes em busca do CD. Foi nesse momento que chegou a Ayumi e os apanhou em flagrante, “eles” a amarraram juntamente com os outros.

Após averiguar a reação de todos ele prosseguiu:

– Então posso afirmar que vocês não são o Mitsuhiko, Genta e Ayumi. Afinal, Ayumi veio à sala à procura de algo e voltou sem nada.

“Fui apanhado” revelou o Elfo sua identidade se vendo encurralado.

– O Genta foi ao banheiro, mas chegou na sala sem sequer ter suas mãos molhadas ou limpado as mãos em seu lenço, como costuma fazer normalmente.
“Fui apanhado” revelou o Elfo se lamentado.

– E tu de certeza não és a Haibara, porque sempre que alguém fala de algo relacionado a “Organização Negra”, a Haibara fica com receio e se esconde atrás de mim. E isso sem duvida é muito suspeito.

“Fui apanhado, grrr”.

– Mas sem esquecer você “Mitsuhiko”. Que sem duvida é o chefe! O Elfo Traquina “Atiú” que depois que seus cúmplices foram embora, decidiu passar por meu amigo Mitsuhiko para ninguém dar pela sua falta, já tendo combinado com os outros Elfos fazerem o mesmo e, assim que tivessem oportunidade, apanhariam o CD e fugiriam da escola, voltado para o Reino Negro, debochando de nossas caras e de suas traquinices!

“Provas, quero provas!” diz “Mitsuhiko”.

Conan o olha com uma expressão seria e fala sem dó.

– Quando foi bagunçar a sala do diretor, algumas tintas e pincéis foram espalhadas por toda a sala e só você poderia ter feito isso.

– Isso não prova nada!

– Prova sim. Porque de todos os que estão na sala só você tem as mãos pintadas com tinta. Me diga, onde pintou elas?

– Pronto, pronto. Nossa… Tem razão. Eu desisto.  Disse o elfo se revelando sendo o Atiú.

Nicolau em voz alta e rígida falou:

– A seus Elfos Traquinas: “Eu vou dar umas valentes vassouradas em vocês!” Pegou na vassoura e correu em sua direção, os obrigando a fugir dali para fora.

Nisto agradeceu ao Conan pelo que tinha feito e já ia sair de fininho da sala, quando Conan falou com seu olhar característico de estar revelando alguma coisa nova.

– Já vai embora, sem antes sabermos quem você é?

Se vira Nicolau atrapalhado, volta a pôr sua mão em seu bolso, e solta um: “Como assim?”

Com um ar de desconfiado e ao mesmo tempo assustado, sem qualquer receio Conan fala: “Você é o…”; nisto é interrompido por Nicolau, que coloca seu dedo em frente à boca em forma de silencio e explica: “Isso é segredo!”; como se soubesse o que Conan estava pensado.

Conan revelou então que sabia quem tinha comido a cenoura na Sala de Aula de sua turma. Nicolau fica intrigado “Foi o mesmo, que fugio, quando os Elfos entraram nessa Sala para Bagunçar’ e deixou metade de uma cenoura pelo caminho”. Nicolau se pergunta quem teria sido “Nisto Conan, responde a questão disfarzadamente, talvez uma rena gulosa de Nariz Vermelho e que adora comer as cenouras deixa-das pelas crianças no dia de Natal”.

 

Nicolau disse se rindo: “Rudolfo… Seu Malandro…”

O jovem detetive, ainda não satisfeito, apontou para o trenó estacionado em cima do telhado da escola. Nisto Nicolau fala em tom de cômico:

“Fui apanhado!” seguido de uma risada característica. “Ho ho ho”.

E como uma passe da mágica desaparece, fazendo com que tudo o que tinha sido bagunçado pelos elfos voltasse ao normal.

Na sala da sua turma a árvore de Natal estava mais bonita do que nunca, os pratos de bolachas aumentaram de tamanho, tendo agora bolachas para todos, o copo de leite transformara-se em um jarro de leite, os corredores foram enfeitados com luzes de natal, na sala da turma a meia de natal se enchera de vários pequenos presentes, fazendo o CD do EP de Natal da GHS cair no chão. Como que por magia, os Detectives foram liberados da arrecadação, ficando espantados com toda a decoração e com o que acontecera ali. A arrecadação se arrumou sozinha e se decorou também para o Natal, sua porta foi fechada fazendo todas as cordas e amarras desaparecerem.

Então, da sala de música, se fez ouvir por todos os corredores uma música de Natal enquanto Conan apanhava o CD na outra sala, se reencontrado com seus amigos em seguida.

Todos foram para a janela, onde começara a nevar muito levemente, dando um encanto e alegria à escola, um trenó passa com suas renas a puxar, e um “Ho ho ho! Feliz Natal!” é ouvido!

Aproveitado a magia sentida naquele lugar, Conan pediu para o professor os vir buscar mais tarde. Pegou no CD com o EP de Natal da GHS e colocou no computador, na sala do diretor, agora de novo toda decorada e ainda mais bonita de que antes. Todos juntos se sentaram vendo o EP em conjunto, comendo as bolachas deixadas na secretária daquela sala, junto com cinco canecas de chocolate quente que os aguardava.

ASSIM, A GHS DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL, CHEIO DE PRENDAS, ALEGRIA, SAÚDE E MUITA MAGIA! FELIZ NATAL!!! HO HO HO!!!

Este guia é uma iniciativa da GodHandS Fansub.

One thought on “Detective Conan: Um Caso de Natal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *