Capítulo III

Capítulo 3

Estudar para que? É só usar a força!

 

Voltando para o presente, novamente, eu e o Bego estamos indo para escola, com a mesma cara de merda de sempre. Preferíamos ficar em casa jogando algo no computador do que ficar sentados atrás de uma carteira vendo o Haseo torturar alguém. Mas não podemos faltar de maneira alguma! Por quê? Bem… Teve até uma vez que o Ryu faltou duas semanas diretas porque estava ajudando a cuidar do filho em casa… No sábado ele recebeu a visita do Haseo, porque ele queria saber o motivo de tanta falta. Normal? Só se você considera alguém chegando com uma picape na sala de estar, atravessando a parede com tudo. E ainda por cima rouba bebida da geladeira enquanto encara um bebê que estava chorando por um motivo óbvio!

Quando entramos na sala estava tudo a mesma merda, Thais estava revisando a matéria, Shioon estava paquerando as meninas do andar superior pela janela, Dark estava com uma cara séria, como se estivesse planejando um assassinato e o Ryu estava em estado vegetativo. O Bego tirou o celular do bolso enquanto andava para o seu lugar, procurar pornô, aposto. Eu, quando cheguei à minha carteira, dormi!

O problema foi quando acordei… TAVA TODO MUNDO FAZENDO UMA MALDITA PROVA?! E tinha uma folha que caiu da minha cabeça quando eu a levantei… Eu olhei para o Haseo e ele disse com um sorriso sádico:

— Você tem 10 min.

— Porque você não me acordou?

— E perder o prazer de te ver agonizar com uma prova surpresa, que dependendo do meu humor vai valer tipo assim… Uns 90% da sua nota?

— 90%?! TU TA LOUCO?!

— Você tem 9 min.

Eu olhei para ele com uma cara pasma, olhei para a prova e comecei a ler ela loucamente! Mas… EU NÃO SEI A RESPOSTA DE NENHUMA DAS QUESTÕES! Mas espera um pouco… QUEM SABERIA DESSAS MERDAS? Olha o “Nipe” das perguntas:

“Se na sua frente possui um exército de Leechers nervosos e você só tem um palito de dentes. Qual é o valor da tangente?”

ISSO NÃO TEM SENTIDO! Eu olhei para a Thais e ela estava escrevendo infinitos “MORRA” na prova… Realmente NINGUÉM responderia essas merdas… Mas teve uma questão que eu poderia tentar responder:

“Quais soldados sobrevivem no campo de guerra?”

Escrevi na hora: Os que não morrem! YEY!

Para ser sincero, não importa qual resposta eu colocasse… Estaria errado. Então eu estou respondendo qualquer coisa mesmo…

Depois da prova todo mundo ficou olhando para o Haseo com uma cara de raiva, ele ignorou a todos, pegou a prova e começou a corrigir. E para piorar, lia algumas respostas em voz alta… Na prova do Ryu:

— Não Ryu, a Tangente não vale Kamehameha!

Na prova do Bego:

— O que ser Pepeca?

Na prova do Shioon:

— Tits, tits everywhere… Sério… Isso está em um nível de deficiência mental inexplicável…

Na prova da Thais não preciso comentar…

Na prova do Dark:

— Negativa, porque eu jogaria fora o palito de dentes e os mataria com as mãos. Levando em consideração que o palito está no chão e veio de uma altura maior, a tangente é menor que zero.

Sério… Acho que ele foi o ÚNICO que tentou responder seriamente… Já eu…

— A tangente é aquela que o palito de dente queria salvar no castelo do Browser, mas os Leechers disseram que ela estava em outro castelo…

O Haseo olhou para todos e disse com um sorriso:

— Todos vocês estão de recuperação. Então se preparem, porque de acordo com as regras do exército da GodHandS, é o professor que escolhe o tipo de prova e como será efetuada! Nesse caso… Se preparem para o INFERNO!

Nisso ele começou a gargalhar de forma escandalosa… Todo mundo já ia pegando as mochilas quando o JuaxXx chegou… Haseo jogou uma carteira nele e disse:

— Tirou zero por falta! Vá para a quadra agora!

O Ryu desesperou:

— A Recuperação é agora?! Eu tenho que voltar para casa, a Camila está me esperando para ajuda a cuidar do nosso filho!

— Calma Ryu… No Caso do JuaxXx se eu falar para ele ir agora ele aparecerá lá somente amanhã as 6 horas.

Todo mundo disse em sintonia: “Ah… É mesmo…”

E por incrível que pareça o JuaxXx teve uma reação imediata:

— Quem é o chorão?

E novamente a sintonia foi bela: “Mas que merda foi essa?”

No outro dia estava todo mundo na quadra às 6 horas, inclusive o JuaxXx! Haseo estava com seu equipamento de guerra, uma bazuca nas costas e segurando uma foice chamada Skeith. Atrás dele tinha um caminhão para levar soldados, ao seu lado tinha o “Baú das Armas”, onde ficavam as armas dos alunos.

As minhas armas são uma Katana e uma pistola semi-automática. Thaís usa duas Katanas. Bego usa um martelo gigante e uma espingarda. O Ryu possui soqueiras e duas submetralhadoras. O Shioon usa duas pistolas, um rifle e duas adagas. O Dark usa uma luva de couro com proteção metálica e… Fios finos de aço… O Van usa um lança chama, granadas e um canivete suíço. Por fim, o JuaxXx… Ele não usaria nada… Mas o Haseo o deixou usar a Gatling do veículo…

— Subam no veículo, malditos! Nós vamos para um teste de campo! No acampamento da inteligência!

Nesse momento Van e JuaxXx correram para o carro como se fosse a última coisa na vida deles… Eu simplesmente ri, porque sabia o motivo… Eles não querem ir fazer um teste de campo.

A viagem para o acampamento de pesquisa é tranquila, há poucos Leachers cedo da manhã. Não que eles sejam noturnos… Mas a maioria deles estão ativos entre as 18 horas às 5 horas. O pessoal da inteligência acredita que está relacionado com o hábito dos usuários dos Mangas.

Vocês devem estar se perguntando: “Cadê o resto da turma? Não tinha mais gente que vocês?”

Sim, tem mais gente além de nós. Onde eles estão? Em outras turmas. Como assim? É simples. Existe um grupo de alunos para cada facção do exército, e cada um tem o seu horário de aula… Por exemplo, o grupo da inteligência tem aulas de armazenamento e exército.

Mas as notas do exército e armazenamento não reprovam o pessoal da inteligência… Logo, só a gente que é do exército está indo para essa maldita prova de recuperação… E, sinceramente, conhecendo o Haseo será algo que colocará nossas vidas em risco! E não pense que isso não aconteceu antes! Ano passado a prova de recuperação era algo que, falando, era bem simples: Ir até uma região conhecida antigamente como Acre e voltar…

Foram MESES fazendo essa empreitada… Sem poder dormir direito, preocupados com o ataque de Leachers… O engraçado que chegando ao Acre não tinha Leachers. O Haseo falou que só tinha um Leacher no Acre que foi denominado de “Eslare”… Mas ele era inofensivo, já que sempre que chovia ele se escondia debaixo de algo ou em uma caverna. Nunca atacava mesmo em dia de sol… Já que ele só andava pela sombra de cabeça baixa.

Enfim! No caminho nós ficamos conversando sobre o que deveria ser a prova. Menos JuaxXx e Van que ficaram cantando… Algo como: “Tem uma garrafa na parede, se você jogar uma garrafa na parede vai ter duas garrafas na parede! Tem duas garrafas na parede…”

E ficaram nisso por MUITO tempo. Eles pararam na garrafa 125, isso quando chegamos ao acampamento da inteligência… Lugar amplo, bonito, com muito estilo… Só que não… Era uma escada no meio de um estacionamento cercado por um murro! Essa escada levava ao subterrâneo. Lá dentro tinha muitos computadores, pessoas de jaleco branco e cheiro de naftalina.

Depois de um tempo de caminhada com todo mundo olhando a gente com uma cara de perdidos, o Haseo chegou para o diretor da instalação que estava observando um Leacher gigante através de um vidro. Ele deveria ter uns 5 metros de altura e uns 30 de comprimento. Ele parecia um tipo de coelho gigante.

O chefe da instalação olhou os visitantes e começou a resmungar enquanto tentava sair de perto, mas Haseo o impediu de fugir…

— Onde pensa que vai? Senhor “chefe do setor”-san?

— Para longe de você! Lógico! Da última vez que você esteve aqui nós tivemos que reformular metade do subterrâneo!

— A culpa não é minha se vocês não sabem indicar o caminho para o banheiro direito…

— Isso é desculpa para destruir metade do lugar?!

— Eu estava apertado… Mas isso não vem ao caso! Tem algum espécime de Leacher que está próxima do sacrifício? Quero colocar meus queridos alunos a um treinamento mais realista.

— “Queridos alunos”? Ah… Você e suas tentativas de parecer um bom instrutor… De qualquer forma. Só tem esse coelho gigante ai… Ele é muito pacífico. Estávamos tentando descobrir se sua personalidade calma era algo genético para poder usar como arma… Mas acabou que era somente algo proveniente de sua consciência.

— Hum… Não tem um mais violento? Tipo aquele que vocês precisaram da minha ajuda para matar?

— Não.

O Haseo fez uma cara de desapontamento, coçou a cabeça e se virou para gente com um sorriso falso:

— Bem, queridos alunos! A prova de recuperação será você matarem aquele Leacher gigante ali!

— Ele não é grande demais?

— Não diga isso Bego! Vocês acham que eu colocaria vocês em perigo?! Que ultraje! Ele é um Leacher passivo! Está vendo como sou um bom professor?

“Nós ouvimos a conversa com o diretor do setor maldito!” Todo mundo pensou ao mesmo tempo (Menos o JuaxXx que ainda estava cantando aquela música chata… Só que bem baixo).

Nós fomos guiados para o local, mas no meio do caminho JuaxXx e Van se “perderam”. E ao mesmo tempo enquanto descíamos a escada a Thaís escutou uma conversa interessante de um funcionário e o chefe do setor:

— Senhor! Porque você permite esse povo do exército fazer o que bem entende?

— Não é o “povo” do exército que é o problema Thobias… É o Haseo. Essa praga é um demônio em forma de pessoa. Se ele quisesse, aniquilaria metade do que sobrou da humanidade sem se machucar.

— Ele é tão forte assim?

— Provavelmente… Então não se intrometa com os assuntos dessa praga.

O chefe do setor se retirou resmungando e o Thobias retirou de seu jaleco uma seringa com um líquido roxo estranho, a Thaís se escondeu e esperou uma oportunidade para descobrir o que era aquilo. Thobias abriu um largo sorriso e disse de forma espalhafatosa:

— Derrotar metade da humanidade?! Me poupe! Minha inteligência supera a brutalidade e rispidez desse tal de Haseo! E provarei isso com essa porção! Eu a criei mostrando todo o meu gênio…

Nesse momento a Thaís soltou uma frase sussurrada como se viesse de longe:

— E o que essa porção faz?

O Thobias olhou para cima erguendo o cenho e respondeu dando de ombros:

— Oras! Quanta ignorância! Essa porção eu a nomeei de Berserk! Nada de mais, própria para uma criação do belíssimo eu! Ela faz com quem a utiliza entre em estado de irá insana! Incrível não?!

A Thaís não sabia com que ela se preocupava agora, com a porção ou com o fato dele ter respondido a pergunta dela… Só para ter certeza perguntou novamente, da mesma forma que antes:

— O que fará com ela?

Como uma repetição dos fatores ele respondeu a nova pergunta com um tom mais egocêntrico que anteriormente:

— Eu aplicarei ela no suprimento de nutrientes do Leacher que os alunos do Haseo vão executar! Brilhante não?! Eu provarei a insignificância do exército aniquilando os alunos dele! HAHAHAHAHAHAHAHA!

Ele começou a andar para longe, provavelmente para começar seu plano. E a Thais confirmou suas suspeitas… O Thobias não era muito inteligente… Para certas coisas.

Ela correu em direção ao seu grupo que já estava na porta do saguão do Leacher. O Haseo deu um “chop” na cabeça dela e a repreendeu. Enquanto ela ainda se recuperava do golpe em uma posição fetal, ela tentou soltar suas informações com uma voz miúda e singela:

— Acho… Melhor não… Enfrentamos esse Leacher… Haseo… Sensei…

— Era só o que me faltava! A última pessoa que eu esperaria sumir e ficar assustada com um teste bobo era você Thaís!

— Mas é que um tal de Thobias…

— Sem desculpas! – Ele abriu a porta do saguão, levantou ela pelo colarinho e a jogou lá dentro como se fosse nada. – Todos para dentro! Deixem-me orgulhoso!

Todo mundo entrou, menos o Bego, que antes de entrar perguntou:

— E o JuaxXx e o Van? Eles não farão o teste?

O Haseo ficou em silêncio por um tempo olhando para trás, e respondeu enquanto fechava a porta o jogando lá dentro: “Eles tem um teste diferente para fazer…”

— O que foi Thais? É raro você ser tão feminina. – Disse o Ryu com um sorriso bobo estendendo a mão para ajudar ela a levantar.

— Morra! – Reagiu a Thais socando a cara do Ryu enquanto levantava por si só. – Tem um funcionário que usará uma porção estranha e deixará esse Leacher coelho raivoso.

— Sério? – Disse o Shioon se voltando ao grupo.

— Sim. Por isso que queria que o Haseo cancelasse esse teste… Mas agora estamos presos com esse Leacher… Maldito professor…

— Mas não é melhor assim?

— Como assim Ryu? – Questionou o Shioon.

— Não estava com muita vontade matar um bicho que não tem desejo de lutar.