Não só porque não deu para escrever muito, como também o post anterior está uma conversa gostosa através de comentários.

Mas vamos ao pedaço de hoje =V


“Esporte”;

           Substantivo masculino”;

           Conjunto de exercícios físicos que se apresentam sob a forma de jogos individuais ou coletivos, cuja prática obedece a certas regras precisas e sem fim utilitário imediato; desporto: o esporte aperfeiçoa as qualidades físicas do homem”;

“Eu nunca gostei dessa descrição que pode ser encontrada em um dicionário qualquer. Era para ser algo além do físico. Deveria incluir a parte mental e psicológica da questão… E mesmo assim… É ignorada…

            Assim como a população geral ignora doenças mentais, por não serem visíveis, um bom jogo é irrelevante se não houver uma ação abruta. Não tiro a razão por completo nesse caso… Afinal, é mais divertido quando há gritos de euforia, raiva, tristeza, medo e pânico.

            Tome como exemplo essa partida de Rugby. Uma final, um clássico. Estágio cheio de pessoas esperançosas de se vangloriarem da vitória do seu time do coração. Mesmo que não tenham feito nada a não ser berrarem iguais animais de forma incompreensível.

            Mas é isso que nós humanos fazemos, não é mesmo? Gritamos coisas incompreensíveis para o além, para nós mesmos, na esperança de alguém nos trazer a vitória, como se gritar fosse trazer a solução. E por muito tempo eu também fui assim… Só esperneava bobagens, chorava loucuras, proclamava mazelas, vendia meu peixe como podre para adquirir a pena dos compradores, destruía meu próprio quintal pelo prazer de ver espelhado nos olhos alheios o desconforto…

            Porém… Não sou mais assim… Cansei de fazer barulho… Definitivamente não é porque ninguém vem mais ver meu show, ou porque não há mais pena em suas vozes… Juro… Mas sim… Porque descobri que é mais prazeroso, em vez de mim a gritar, serem eles em um único rugido de dor.”


Megure, Mouri e Conan chegaram ao Estágio Chichinu Nomiya que, mesmo do lado de fora, reverberava com os gritos de agitação das torcidas.  O Inspector Shiratori já tinha mandado a informar a segurança local de que a polícia iria fazer uma investigação sigilosa no local em busca de indícios do que poderia iniciar o crime. O motivo do sigilo era evitar o pânico e o caos geral. Mas caso necessário, a evacuação seria feita e o jogo, cancelado.

Conforme os três ia entrando no estágio, Conan foi parado por Mouri que pediu para um policial ficar de olho nele enquanto as investigações corriam. Normalmente, o garoto iria protestar e tentar fazer seu caminho para dentro do local, mas ele tinha que esperar a parceira e o velho amigo. Sem falar que Edogawa tinha um receio que de olhar o estágio era perda de tempo. Só um palpite, mas queria arriscar a confiá-lo por hora.

Não demorou muito até que a Haibara mandasse uma mensagem falando que ela e o Hakase estavam no parque do palácio Akasaka e que eles não sairiam de lá por segurança.

“A Haibara realmente não se arrisca desnecessariamente quando o assunto não é a B.O. … Ou talvez tenha sido o Hakase a segurá-la…” Pensou o garoto enquanto ludibriava o policial a deixá-lo encontrar com os amigos, o que após muitas vezes efetuando tal artimanha, virou algo natural.

Os dois esperavam com uma cara extremamente séria, Hakase segurando uma mochila infantil, e a Haibara de braços cruzados se “escondendo” em seu casaco. Assim que Edogawa chegou próximo a eles, Agasa estendeu a mochila e disse palavras singelas:

– Shinichi… Gostaria de poder te ajudar mais do que somente com minhas invenções… Mas se eu me intrometer nesse caso, corremos o risco do Kuro suspeitar de que eu sei mais que deveria. – Com um sorriso carinhoso ele soltou a mochila e encostou-se ao fusca amarelo. Estava evidentemente exausto. Muitos dias seguidos mal dormidos com constante trabalho excessivo. E mesmo assim, não abandonara o amigo que vivia se metendo em crimes.

– Kudo-kun… Nessa mochila tem basicamente um extra de cada uma das suas ferramentas usuais e um estojo de agulhas, para o caso de você precisar. É melhor ter munição em demasia que faltar…

– Nós não colocamos aquela… Coisa… Por que não há explicações para uma criança ter aquilo.

– Nem mesmo para o meu eu adulto tem explicações Hakase. Mas foi uma boa escolha.

Colocando a mochila nas costas, Edogawa Conan se despediu com um aceno e ia voltar ao estágio em seu skate movido a motor, quando Haibara o alertou uma última coisa:

– Algo me incomoda na resolução das dicas que você me mandou por SMS, não sei o que é, mas… Tenha o dobro de cuidado…

Ele soltou um “sim” audível sem se virar e partiu a partida. Não a de Rugby.

14 thoughts on “Decidi deixar vocês um pouco receosos u.u

  1. aaaaaaaaaaaaaa capítulo curto ;-; esse começo foi o kuro né? se isso for muito obvio a minha desculpa é que eu sou ruim em perceber as coisas

    1. então acho que ele queria ter a atenção das pessoas e ainda quer ele gosta de ter atenção
      eu não sei qual poderia ser o problema dele mas ele gostava das pessoas dando atenção a ele que ao que parece no começo era por pena mas depois as pessoas deixaram de ter pena dele e ignoraram

      é isso que eu pensei mais ou menos

      ah sim gostei da maneira como a forma que eu pensei ao ler isso:

      “Gritamos coisas incompreensíveis para o além, para nós mesmos, na esperança de alguém nos trazer a vitória, como se gritar fosse trazer a solução.”

      parece meio diferente, é como você disso no cap de ontem sobre os comentários serem o seu feedback ou motivação para continuar a escrever.

      até gritamos coisas incompreensíveis , mas é para que a pessoa a qual estamos “torcendo” saiba que está sendo apoiado e isso pode aumentar a motivação de alguém

      blaaaaaaaa escrevi muita baboseira

  2. AI MEU DEUS PQ VC PARA NA PARTE MAIS INTERESSANTE AAA
    O QUE SERÁ AQUELA “COISA”? SERÁ UMA ARMA DE FOGO? UMA ARMA BRANCA (vulgo faca)? ou será que é um canhão pra matar todo mundo? e-e brincadeira, deve ser uma arma mesmo.
    agora, pq raios um monte de agulhas? estou com medo de saber para o quê isso vai ser usado (embora, eu chute dizer, que seja para fazer acunpuntura auhsauhsahusahus parei, diculpi ;w;).
    Como sempre, a escrita está marvilhosa, e você realmente conseguiu meu fazer sentir imensa curiosidade sobre o que virá a seguir.
    Eu estou tão orgulhosa desse hakase que não abandona esse maníaco por deduções mesmo que ele se meta em vários crimes :v
    Eu não sei se você chegou a comentar, mas vai haver algum shipp na fic?
    Novamente, eu adorei o pedaço de hoje, sempre com um gostinho de quero mais s2
    Ah sim, você disse que queria ser escritor, pretende escrever livros de suspense? romance? Quando publicar seu primeiro livro irá avisar aqui? Eu certamente vou querer ler.

    1. hmmmmm essa agulha não seria para o relogio que atira os tranquilizante??? pensei que fosse isso -_-

      1. Sinceramente: Não pretendo escrever livros de suspense/romance policial;
        Apesar de AMAR o gênero, não sinto que tenha talento para isso… Talvez com bastante prática consiga…
        Mas minha área é a literatura fantástica/mística;

        1. E quanto a publicação do meu primeiro livro: É claro que informarei em todas as redes possíveis que ele estará sendo publicado;
          Aqui, facebook, spirit, steam, sinal de fumaçã, carta presa na perna de coruja, dinossauro com megafone, tudo que der;

  3. bem…..alguém viu a referencia a conan no ep 1 de asobi asobase?? é uma comedia ate bem engraçada que ta saindo essa temp
    vou colocar o encerramento ai pra quem quiser ver mais ou menos sobre oq é o anime, ja que nem a sinopse nem a opening, nem a imagem da divulgação representam bem :
    youtube.com/watch?v=aQ88sSjAETU

          1. E ela não foi a que o professor queria…

  4. A minha curiosidade está gigante! Esse pensamento no começo do capítulo eu acho que é de um dos três suspeitos da investigação do Megure e do Mouri… Eu fiquei curiosa com esse objeto desconhecido que o Hakase não quis entregar para o Shinichi… A única coisa que me veio na mente foi uma arma já que é claro crianças não podem brincar com isso…
    Estou super ansiosa para ler a continuação!

    1. E eu to com medo de não conseguir escrever a próxima parte a tempo de postar hoje o.O

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *